Bovespa sobe com NY, mas não além dos 50 mil pontos

A Bovespa acentuou levemente o movimento de alta no fim da manhã desta quinta-feira, 13, mas ainda segue sem fôlego para superar o nível dos 50 mil pontos. A sustentação vem da melhora do humor em Wall Street após os dados bons de vendas no varejo norte-americano e pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, descolando do pessimismo trazido pela queda das ações da OGX e o clima de aversão a risco observado no início do dia.

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

13 de junho de 2013 | 15h13

Às 14h53, o Ibovespa subia 1,72%, aos 50.034 pontos. Em Nova York,o Nasdaq subia 0,66%, o S&P tinha alta de 0,70% e o Dow Jones, de 0,60%.

A retirada do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações com derivativos cambiais, anunciada na quinta-feira, 12, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, não influencia os negócios com ações, segundo comentou um operador. "Essa alta é mais por causa da melhora lá fora", disse.

Nos EUA, as vendas no varejo subiram 0,6% em maio ante abril, superando previsão de alta de 0,4%. Já os pedidos de auxílio-desemprego recuaram para 334 mil na semana passada, o menor nível em cinco semanas, e a expectativa era de que o número ficasse em 350 mil.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.