Bovespa sobe mais de 1% na abertura; Gol em destaque

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve uma abertura positiva hoje, após a queda de 1,6% ontem. Às 10h10, o índice Bovespa subia 1,23%, a 45.030 pontos, na máxima. Mas essa melhora é a outra face da volatilidade, que ontem foi reforçada pelas declarações do presidente do banco central norte-americano (Fed), Ben Bernanke. "Enquanto não houver um consenso maior sobre o que vai ocorrer com a economia nos EUA, o mercado deve seguir volátil", afirma um operador. Ontem, Bernanke afirmou que as perspectivas do mercado de crédito imobiliário "subprime" (de maior risco) são "incertas" nos EUA, acrescentando que a economia norte-americana cresce em ritmo moderado e que o núcleo da inflação está "desconfortavelmente alto". A divulgação esta manhã nos EUA da revisão do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre animou um pouco mais os negócios. A taxa anualizada do PIB foi revisada de 2,2% para 2,5%, superando as previsões dos analistas. Os índices futuros de ações em Nova York ampliaram os ganhos. Na Europa, as bolsas, que vinha operando em alta impulsionadas por notícias corporativas, também aceleraram os ganhos após o dado do PIB norte-americano. O petróleo engata mais um dia de alta, sendo negociado acima de US$ 64 o barril no exterior, o que deve continuar dando impulso às ações da Petrobras na Bovespa. Do lado doméstico, as atenções hoje devem continuar voltadas para o setor aéreo, após a Gol ter confirmado ontem à tarde, logo após o fechamento do pregão da Bovespa, a compra da Varig por US$ 320 milhões. Logo mais, às 11 horas, o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, dará entrevista à imprensa para detalhar a compra, operação que inclui a troca de 6,1 milhões de ações preferenciais. O negócio representa um passo importante da empresa de baixo custo e baixas tarifas rumo à liderança do mercado doméstico de aviação. As ações da Gol fecharam o pregão de ontem em alta de 4,17%, a maior do dia. No after market, subiram mais de 6%. Já as ações da concorrente TAM caíram 2,18%. As ações da Varig listadas, que não embutem a nova companhia, mas a que está em recuperação judicial, também ganharam impulso extra: subiram 10,28% e movimentaram R$ 14,880 milhões no pregão de ontem. Na Bovespa, destaque ainda para a estréia do JBS (Friboi) no Novo Mercado. O ingresso da JBS eleva para 104 o número de companhias que participam dos segmentos especiais da Bovespa, sendo 53 no Novo Mercado, 15 no Nível 2 e 36 no Nível 1. A empresa também passa a integrar a carteira do Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.