Bovespa sobe quase 1% com inflação em queda nos EUA

A inflação ao produtor (PPI) nos EUA muito abaixo do esperado é uma excelente notícia para começar o dia. O Ibovespa futuro ampliou imediatamente a alta para 1,31%, superando os 37 mil pontos, animada pelo comportamento do pré-mercado em Nova York, onde o Nasdaq futuro subia há pouco 1,55% às 10h04 e o S&P 500 registrava ganho de 0,86%. O índice Ibovespa à vista abriu em forte alta e subia 0,99% às 10h10, a 36.921 pontos, na máxima. A queda inesperada do núcleo do PPI para 0,3% (a previsão era de alta de 0,2%) favorece as apostas de que a taxa básica de juro norte-americana deve seguir inalterada e, 5,25 % ao ano. O dado deve dar credibilidade também ao diagnóstico do presidente do Federal Reserve (banco central americano), Ben Bernanke, de que o desaquecimento da atividade retiraria parte das pressões inflacionárias. O juro do títulos de 10 anos do Tesouro americano está em baixa acentuada, com a taxa no nível de 4,94% ante 4,99% antes da divulgação do dado. O entusiasmo é geral. Na Europa, as bolsas abandonaram o sinal de baixa e subiam mais de 1%, com exceção de Londres. O mercado vai esperar em clima positivo o resultado da inflação ao consumidor (CPI), que será divulgado amanhã, considerado um dado crucial. Também amanhã, o Fed divulga os dados da produção industrial de julho, que serão monitorados atentamente. O dado de inflação no atacado benigno nos EUA deve ajudar a turbinar os negócios decorrentes do vencimento de índice futuro amanhã. Os comprados devem começar o dia levando a melhor. O Ibovespa futuro superou os 37 mil pontos, que é o número das opções sobre índice futuro.

Agencia Estado,

15 de agosto de 2006 | 10h13

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.