Bovespa tem 4ª alta consecutiva sob impulso chinês

Balança comercial da China ajuda e Ibovespa avança 0,93%, para 54.251 pontos, nível mais alto desde 29 de maio último

Renata Pedini, da Agência Estado,

09 de setembro de 2013 | 17h57

O superávit comercial acima do esperado da China em agosto garantiu o fechamento da Bovespa com a quarta alta consecutiva nesta segunda-feira, 9. O resultado, indicando estabilização da segunda maior economia do mundo, favoreceu principalmente as ações da Vale e do setor de siderurgia. OGX devolveu boa parte dos ganhos obtidos no pregão anterior, mas não conseguiu atrapalhar o Ibovespa. O sinal positivo em Nova York também ajudou os negócios locais.

O Ibovespa encerrou com valorização de 0,93%, aos 54.251,85 pontos, no patamar mais alto desde 29 de maio último (54.634,69 pontos). Na mínima, marcou 53.257 pontos, em baixa de 0,92%. Na máxima, alcançou os 54.531 pontos (+1,45%). A Bovespa ampliou o ganho no mês para 8,48% e reduziu a perda no ano para 10,99%. O giro financeiro somou R$ 8,87 bilhões (dado preliminar).

"O dado da balança comercial chinesa em agosto veio muito bom, empurrou os mercados e favoreceu, principalmente o setor de mineração", afirmou o estrategista-chefe da SLW, Pedro Galdi. Segundo ele, internamente, outros segmentos são destaque de alta, como bancário, elétrico e incorporadoras.

A pontuação mínima do dia foi registrada após o início dos negócios com a ação da petrolífera de Eike Batista. OGX ON permaneceu em leilão para abertura dos negócios por cerca de 20 minutos, em reação à notícia de que o acionista controlador da empresa questionou o exercício da "put" (opção de venda) de US$ 1 bilhão, anunciada pela OGX na última sexta-feira. 6. Assim que começaram as negociações, o papel perdeu mais de 21%, na cotação mais baixa do dia.

Ao término da sessão, OGX ON caiu 17,31%, a R$ 0,43, na liderança do ranking de maiores baixas do Ibovespa. Na segunda colocação esteve Brookfield ON, com -2,02% e, na terceira, LLX ON, com -1,82%. Na outra ponta, a maior alta ficou com Eletrobras ON, com +9,09%, seguida por MRV ON (+6,84%) e Natura ON (+5,30%).

Fora da lista de maiores altas, Vale ON ganhou 2,98% e PNA, +2,70%, puxadas pela China e acompanhando o desempenho das mineradoras no exterior. O superávit comercial chinês subiu para US$ 28,6 bilhões em agosto, de US$ 17,8 bilhões em julho, acima da projeção de saldo positivo de US$ 20,4 bilhões e no maior nível de 2013.

Petrobras ON subiu 2,67% e PN ganhou 2,31%, estendendo a recuperação recente e repercutindo a informação de novos recordes de produção de diesel e gasolina no Brasil em agosto. No que diz respeito à empresa, a presidente Dilma Rousseff disse que, se as denúncias de espionagem pelos Estados Unidos forem confirmadas, o motivo é econômico e estratégico.

Em Nova York, o índice Dow Jones fechou em alta de 1,01%, o S&P 500 ganhou 0,96% e o Nasdaq avançou 1,22%. O otimismo com China foi renovado pela informação de que a Casa Branca vai "olhar de perto" a proposta feita pela Rússia para que a Síria entregue suas armas químicas para destruição.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.