Bovespa tem baixa de 0,86% com ata do BC americano

Tanto o ambiente externo como o interno hoje favoreceram o movimento de realização de lucros no mercado acionário. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, abriu no vermelho e aí permaneceu durante todo o dia, até fechar em baixa de 0,86%, aos 38.322 pontos. O índice oscilou entre a mínima de -% e a máxima de -0,01%. O volume negociado ficou em R$ 2,17 bilhões. Com o crescimento da percepção nos últimos dias que a taxa de juro nos EUA não deve cair no final deste ano, os investidores passaram a dar ainda mais importância à ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), que foi divulgada esta tarde. O documento, que apontou preocupação com a inflação norte-americana, afetou os mercados nova-iorquinos e também o brasileiro. Tanto aqui quanto lá, as bolsas aprofundaram a queda após a divulgação da ata. No fim do dia, o choque de um avião com um edifício em Nova York colaborou para manter a Bovespa em baixa, com os investidores nos EUA incertos sobre se o choque poderia ser um ato terrorista - suspeita negada pelo FBI perto do encerramento dos negócios. Do lado doméstico, o fato de ser véspera de feriado - e que muita gente vai emendar com o final de semana - e a valorização de 6% acumulada pela Bolsa no mês até ontem estimularam os investidores a colocarem no bolso os ganhos dos últimos dias.

Agencia Estado,

11 de outubro de 2006 | 17h22

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.