Bovespa tem dia de volatilidade

Às 12h37, o Ibovespa operava na mínima, com desvalorização de 0,45%, aos 68.823 pontos 

Fátima Laranjeira, da Agência Estado,

24 de janeiro de 2011 | 13h06

A Bovespa opera volátil nesta segunda-feira, véspera de feriado, em um dia fraco, sem a divulgação de indicadores relevantes na economia norte-americana. O destaque fica por conta da queda de 4,16% da OGX, a maior do Ibovespa, depois de cair 4,48% na sexta-feira. Na ponta das altas, aparece o Banco Panamericano, com alta de 5,96%, reagindo a notícia de que o Bradesco e o Citibank teriam interesse em comprar a instituição.

Às 12h37, o Ibovespa operava na mínima, com desvalorização de 0,45%, aos 68.823 pontos, após alcançar máxima de 69.348 pontos (+0,31%). O giro financeiro era de R$ 743 milhões, com previsão de R$ 3,3 bilhões para o fechamento. No mesmo momento, o Dow Jones subia 0,15%, enquanto o S&P 500 tinha alta de 0,09%.

A queda da OGX é atribuída por analistas a diversos motivos. Para alguns, o mercado pode estar reagindo à saída, anunciada na semana passada, do grupo EBX de Paulo Gouvea, que liderava a Diretoria de Corporate Finance e de Relações com Investidores da EBX. Para um analista que não quis ser identificado, isso pode sinalizar para o mercado que a diretoria da empresa pode passar por outras mudanças. Além da OGX, a MMX também figura na lista das maiores quedas o Ibovespa, com -1,55%, e também a PortX, com -1,37%.

Já Paulo Hegg, operador da mesa da Um Investimento, levanta a possibilidade de a queda estar ligada à oferta pública de ações da Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP). "Os investidores podem estar saindo da OGX para entrarem na oferta da QGEP, que é uma empresa do mesmo setor", afirma.

Na opinião do gestor de recursos da RTI, Fabio Anderaos, o mercado está cobrando resultados mais efetivos da empresa. "O mercado apostou na OGX e agora aguarda os resultados", diz. Ele afirma que entre 20 de outubro do ano passado e a última sexta-feira, dia 21, os papéis da empresa perderam 17% em relação ao Ibovespa. "Enquanto isso, a Petrobras subiu 13,9% ante o mesmo indicador. Pode estar ocorrendo até uma troca entre papéis das duas empresas", diz.

As ações da Petrobrás também operam em queda hoje, com a PN caindo -0,78% e a ON, -0,97%. Vale PNA também cai (-0,21%) e ON (-0,02%).

Também figuram entre as maiores quedas do Ibovespa Usiminas PNA (-1,37%), Telemar ON (-1,29%), Duratex (-1,26%) e CSN (-1,12%).

Panamericano

As ações do Banco Panamericano sobem 5,96%. Segundo operadores, os papéis do banco do Grupo Silvio Santos operam em alta por conta de rumores de que estaria sendo vendido. Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, o Bradesco e o Citibank manifestaram a Silvio Santos interesse em adquirir a instituição.

As ações PNB da Cesp também sobem 1,15%, entre as maiores altas do Ibovespa. Na lista das maiores altas do Ibovespa ainda figuram as ações da Cemig (+1,13%), Telesp PN (+1,11%), Sabesp (+1,08%) e Braskem (+0,89%).

"As altas hoje devem ficar com ações mais defensivas, do setor de energia e telecomunicações. O dia de hoje promete ser fraco com a agenda vazia de indicadores e o mercado aguardando a divulgação de indicadores durante a semana", afirma Paulo Hegg.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.