Bovespa tem dia morno, se não houver surpresa externa

A Bolsa de Valores de São Paulo dá continuidade hoje à realização de lucros iniciada na véspera. O principal índice de ações, Ibovespa, abriu praticamente estável, mas ao final dos primeiros dez minutos de pregão registrava leve baixa de 0,06%, a 45.396 pontos, acompanhando a falta de vigor do mercado acionário norte-americano, onde os índices futuros trabalham próximos a estabilidade. Após uma semana intensa, coroada na quarta-feira pela decisão de juros e pelo comunicado mais suave do banco central americano sobre a política monetária, o dia hoje deve ser morno nos mercados, salvo alguma surpresa do lado externo. A notícia de que 15 marinheiros britânicos foram detidos por autoridades iranianas no Golfo Pérsico, segundo reportagem da BBC, citada pela agência Dow Jones, está sendo acompanhada atentamente pelos investidores, que ainda não sabem mensurar a extensão exata do ocorrido. Segundo uma fonte, a reação do mercado vai depender dos desdobramentos da notícia. Os marinheiros foram presos ao abordarem uma embarcação no norte do Golfo Pérsico, próximo à costa do Iraque, que eles suspeitavam estar contrabandeando automóveis. A notícia teve um impacto mais imediato no mercado futuro de petróleo, cujos preços passaram a subir e superaram o nível de US$ 63,00 o barril em Londres. Na cena doméstica, as ações da Embraer são alvo de atenção após a divulgação do balanço financeiro de 2006, ontem no final da noite. A fabricante brasileira de aviões teve lucro líquido consolidado de R$ 621,7 milhões em 2006, o que representa uma queda de 12,3% sobre o lucro de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.