Bovespa tem instabilidade durante a tarde

Às 15h21, o Ibovespa registrava queda de 0,01%, aos 66.944 pontos

Beth Moreira, da Agência Estado ,

25 de fevereiro de 2011 | 12h57

Após operar em alta durante a manhã, beneficiada pela valorização dos papéis da Vale, que repercute a divulgação de resultados recordes em 2010, a Bovespa iniciou a tarde operando em baixa.

Às 15h21, o Ibovespa registrava queda de 0,01%, aos 66.944 pontos, após ter alcançado a máxima de 67.632 pontos (+1,02%).

Para o economista Antônio César Amarante, da Senso Corretora, a forte alta da abertura do pregão pode não se sustentar ao longo do dia, uma vez que investidores têm feito entradas e saídas curtas, de modo a não ficarem expostos a qualquer mudança no cenário internacional que possa repercutir sobre o mercado de capitais. Outro profissional acrescenta que muitos papéis que caíram recentemente hoje passam por recuperação, com investidores aproveitando boas oportunidades gráficas de compra.

Vale PNA sobe 0,61%, respondendo pelo maior giro da Bolsa até o momento, com um volume equivalente a 32% dos negócios, e ON avança 1,04%, ambas entre as maiores valorizações do Ibovespa. Bradespar avança 2,32%, também no grupo das principais altas. A Vale, maior empresa de minério de ferro do mundo, registrou lucro líquido de US$ 5,917 bilhões no quarto trimestre de 2010, valor 289,5% acima do mesmo período de 2009, no padrão contábil norte-americano (US GAAP). Na comparação dos dois intervalos, a receita líquida aumentou 135,7%, para US$ 14,929 bilhões, enquanto a geração de caixa medida pelo Ebitda subiu 313,5%, para o valor recorde de US$ 8,869 bilhões.

A previsão de analistas é de que a empresa continuará apresentando bons resultados neste ano. Para o banco BTG Pactual, a Vale terá em 2011 um ano "fenomenal" em função da forte demanda por commodities no mundo. A visão é compartilhada também pelo analista Pedro Galdi, da SLW. Além do preço elevado, a mineradora brasileira irá se beneficiar dos problemas climáticos na Austrália, principal concorrente da Vale na disputa pelo mercado da China.

Petrobrás

As ações da Petrobrás oscilam entre altas e baixas desde o início em meio a um cenário de arrefecimento do preço do petróleo no mercado internacional e expectativas de resultado da empresa, que divulga hoje, após o fechamento do mercado, seu balanço do quarto trimestre de 2010 e do acumulado do ano. Há pouco, a PN subia 0,11% e a ON avançava 0,40%.

A previsão média de seis casas consultadas pela Agência Estado é de que a companhia apresente um lucro líquido de R$ 8,92 bilhões no quarto trimestre de 2010, o que representa um crescimento de 9,7% sobre igual intervalo de 2009. O cálculo tem base na média de previsões do Santander, Itaú BBA, Spinelli, Votorantim, Banco do Brasil e Credit Suisse.

Cartões

As credenciadoras de cartões Cielo (-2,12%) e Redecard (-2,41%) estão entra as maiores baixas do Ibovespa, com investidores realizando ganhos após a forte alta desses papéis nas últimas semanas. Um operador lembra que desde o dia 16 de fevereiro, Cielo acumula alta de pouco mais de 18%, enquanto Redecard sobe perto de 20%.

(Texto atualizado às 15h21)

Tudo o que sabemos sobre:
boslaBovespaVAlePetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.