Bovespa tem leve alta com bom humor externo

Às 15h32, o principal índice da Bolsa registrava alta de 0,08%, aos 64.006 pontos; Pão de Açúcar liderava as principais baixas do Ibovespa, com queda de 4,54%

Beth Moreira, da Agência Estado ,

31 de maio de 2011 | 12h31

A Bovespa opera em alta nesta terça-feira, 31, acompanhando o bom humor dos mercados internacionais, após uma sessão fraca na véspera, com investidores à procura de boas oportunidades de compra. Antes do final da manhã, no entanto, já perdia fôlego, mas ainda se mantinha no azul. Apesar do tom positivo do dia, Pão de Açúcar é destaque entre as quedas.Às 15h32, o principal índice da Bolsa registrava alta de 0,08%, aos 64.006 pontos, depois de atingir a máxima de 64.590 pontos (+1,00%). O giro era de R$ 3,62 bilhões, com projeção para alcançar R$ 5,70 bilhões no encerramento. Em Nova York, o índice Dow Jones operava em alta de 0,52% e o S&P 500 avançava 0,53%.

Para o operador de Bolsa da Icap, Rodrigo Falcão, a Bovespa está depreciada em relação a outras bolsas e chegou em um patamar atrativo para as compras. O profissional avalia ainda que apesar de notícias positivas sobre a Europa hoje, o principal driver para a bolsa brasileira continua sendo a inflação. "A divulgação de indicadores como a redução do ritmo de produção industrial, divulgado hoje, e da inflação, ontem, refletem a recente alta dos juros e medidas macroprudenciais e trazem maior conforto para o investidor", avalia.

Apesar do dia ser de recuperação, Pão de Açúcar opera com queda de 4,54%, liderando as principais baixas do Ibovespa, após notícias de que a varejista francesa Casino solicitou arbitragem por meio da Câmara de Comércio Internacional para resolver conflito com o grupo da família Diniz sobre um pacto de acionistas que une as duas empresas no controle do Pão de Açúcar (Companhia Brasileira de Distribuição, ou CBD). A notícia foi confirmada pelo Pão de Açúcar.

O movimento é um sinal claro de que as relações entre os parceiros de duas décadas azedaram depois que Abílio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar, conversou com outra varejista francesa, o Carrefour, para explorar oportunidades em um possível acordo.

O Casino afirmou em um documento entregue ao órgão regulador do mercado da França que pediu que a família Diniz respeitasse e cumprisse o pacto assinado em 27 de novembro de 2006 "com relação à joint venture Wilkes, que controla a CBD". A companhia não quis fazer outros comentários sobre o assunto, assim como o Carrefour.

Vale e Petrobrás

As duas empresas de maior peso do Ibovespa iniciaram o dia em alta, mas perderam fôlego. Há pouco, os papéis PNA da mineradora recuavam 0,63%, enquanto os ON cediam 0,62%. Petrobrás PN operava em queda de 0,54% e ON registrava queda de 0,78%.

(Texto atualizado às 15h36)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.