Bovespa termina com desvalorização de 1,30%

A Bolsa teve um pregão insosso durante a manhã, mas acentuou o sinal de baixa à tarde. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou em queda de 1,30%, aos 36.677 pontos. O índice oscilou entre a mínima de -1,75% e a máxima de +0,26%. O volume negociado totalizou R$ 1,92 bilhão. O mercado de ações doméstico acompanhou o enfraquecimento das bolsas norte-americanas. Os investidores viram com preocupação as declarações feitas, nos EUA, pelo presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) de Chicago, Michael Moskow, que disse que um aperto adicional na política de juro pode ser necessário. Logo após a fala de Moskow, os principais índices das Bolsas de Nova York inverteram o sinal e passaram a operar em queda. O Ibovespa, que já estava no terreno negativo, aprofundou a baixa. A agenda fraca de indicadores nos EUA fez crescer no início do dia a expectativa dos investidores em relação à resposta do Irã sobre a interrupção ou não do seu programa de enriquecimento de urânio. Mas a decisão do Irã, prevista para sair às 9h30, acabou sendo adiada para amanhã. "O Irã está preparado para entrar em sérias negociações a partir de 23 de agosto", disse o principal negociador do país para questões nucleares, Ali Larijani.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.