Bovespa termina dia calmo com valorização de 0,24%

A Bolsa de Valores de São Paulo terminou de forma calma esta semana agitada. O Ibovespa, principal índice, subiu 0,24% e fechou o dia aos 45.532 pontos, com poucos negócios e baixa volatilidade. O índice oscilou entre a mínima de -0,56% e a máxima de +0,74. O volume negociado totalizou R$ 2,57 bilhões, abaixo dos R$ 3 bilhões mínimos que caracterizaram a semana. O pregão só não foi mais morno por causa da Petrobras, cujas ações continuaram mostrando firmeza, beneficiadas pela valorização do petróleo. A notícia de que 15 marinheiros britânicos eram mantidos sob custódia por autoridades iranianas no Golfo Pérsico, segundo informou a BBC, provocou a alta de 0,96% na commodity em Nova York, com o barril negociado a US$ 62,28. Na máxima, o preço chegou a US$ 62,64, maior nível deste ano. Petrobras PN teve ganho de 0,41%, para R$ 44,08. A máxima da Bovespa foi atingida no meio da manhã, na seqüência da divulgação da alta inesperada das vendas de imóveis residenciais norte-americanos usados em fevereiro. O índice de vendas de usados subiu 3,9%, ante projeções de queda de 2%. O dado amenizou um pouco as preocupações dos investidores em relação aos efeitos negativos que o mercado imobiliário de alto risco poderia causar à economia. As bolsas nos EUA, que abriram pressionadas por causa da prisão dos marinheiros britânicos no Irã, reverteram o sinal e passaram a operar em alta. O índice Dow Jones encerrou com elevação de 0,16% e o Nasdaq subiu 0,18%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.