Bovespa termina em queda de 0,22%, em dia volátil

As boas notícias no Brasil tentaram puxar a Bovespa para o terreno positivo, mas o cenário internacional também pesou. Depois de um dia de volatilidade, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou com perda de 0,22%, aos 36.232 pontos. O volume negociado melhorou em relação aos últimos dias, e ficou em R$ 2,52 bilhões. A Bolsa paulista atingiu a máxima do dia, de +0,81%, logo após a abertura dos negócios, refletindo a decisão de ontem à noite do Comitê de Política Monetária (Copom), que reduziu a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto porcentual, para 14,25%, surpreendendo o mercado, que apostava em queda de 0,25 pp. Mais tarde, porém, o mercado doméstico sucumbiu à reação negativas das bolsas norte-americanas, que foram pressionadas pelo dado dos gerentes de compra de Chicago. O índice de atividade de atividade regional recuou de 57,9 em julho para 57,1 em agosto, conforme o esperado. Mas o que preocupou foi o componente de emprego que subiu mais do que o esperado, de 50,5 para 55,1 em agosto, mostrando aquecimento do mercado de trabalho. No início da tarde, a Bovespa ainda ensaiou uma recuperação, logo após outra notícia positiva para o Brasil, a elevação do teto do rating em moeda estrangeira pela agência de classificação de risco Moody´s. Perto do fim dos negócios, a Bolsa acentuou a volatilidade e não conseguiu permanecer no terreno positivo. Ainda assim, fechou acima da mínima do dia, de -0,83%.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2006 | 17h38

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.