Bovespa termina estável ajudada por ações de Petrobrás e Vale

Bolsa local passou por uma sessão bastante agitada em função da crise na Rússia, mas acabou fechando com recuo de 0,02%

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2014 | 18h12

A Bovespa terminou o dia perto da estabilidade, depois de passar por uma sessão altamente volátil. Os negócios na Bolsa brasileira foram influenciados pela pressão de queda vinda do exterior, de um lado, e pela alta das ações da Petrobrás e da Vale, de outro. 

No fim do pregão, o Ibovespa fechou com queda de 0,02%, aos 47.007,51 pontos. O volume de negócios somou R$ 8,610 bilhões. Na máxima, o índice atingiu 47.595 pontos (+1,23%) e, na mínima, 45.853 pontos (-2,48%). No ano, a Bovespa acumula baixa de 8,74% e, no mês de dezembro, perda de 14,10%.

A Bovespa operou em queda durante grande parte da manhã, influenciada pela aversão ao risco nos mercados internacionais. Indicadores econômicos decepcionantes na China e na Alemanha e um ataque especulativo contra a moeda da Rússia, devido ao declínio dos preços do petróleo, reforçou os temores sobre a economia global.

Na China, o índice dos gerentes de compras (PMI) industrial, do HSBC, caiu ao menor nível em 7 meses na leitura preliminar de dezembro, enquanto na Alemanha o PMI composto, da Markit, recuou ao menor patamar em 18 meses. 

O Banco Central da Rússia elevou a taxa de juros do país de 10,50% para 17%, em uma medida para tentar conter o declínio do rublo, que chegou a despencar mais de 20% hoje contra o dólar. A moeda vem sendo pressionada pela continuidade da queda dos preços do petróleo. No entanto, a medida da autoridade monetária não surtiu efeito, e os investidores debandaram para ativos considerados seguros, como os títulos soberanos dos EUA e o iene.

Mais tarde, o ministro da Economia Alexei Ulyukay disse que governo russo irá adotar algumas medidas regulatórias, após participar de uma reunião do governo. Ele afirmou também que o governo russo não discutiu a possibilidade de introduzir controles de capitais. 

No decorrer da tarde, a Bolsa reduziu as perdas, acompanhando a melhora das bolsas em Nova York e uma recuperação dos preços do petróleo na Nymex. A alta das ações da Vale e da Petrobrás também ajudaram a puxar o Ibovespa para cima.

O avanço das ações da estatal refletiu especulações em torno de uma eventual saída de Graça Foster do comando da estatal. Além disso as perdas recentes dos papéis, que foram às mínimas dos últimos dez anos, também favoreciam uma recuperação. No fim do dia, as ações ON e PN da Petrobrás fecharam +2,11% e +2,18%, respectivamente.

Já as ações da Vale subiram 3,35% (ON) e 3,75% (PNA), ajudadas por um movimento de recuperação que se seguiu à queda registrada recentemente. As siderúrgicas também terminaram em alta, beneficiadas pela disparada do dólar: Gerdau PN subiu 6,40%, Usiminas PNA +8,08% e CSN ON, +6,24%. 

Mais conteúdo sobre:
bovesparússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.