BR Malls vai investir na ampliação de shoppings neste ano

A BR Malls Participações, empresa do ramo de shopping centers que fará oferta primária de ações, pretende dar início, este ano, à ampliação do Goiânia Shopping e do Shopping Iguatemi Caxias do Sul, além de concluir a expansão do NorteShopping. As mais recentes compras de participações pelo BR Malls foram 30% do Shopping Del Rey, em 2 de outubro de 2006, 36,8% do Goiânia Shopping, em 2 de janeiro de 2007, e 100% do Shopping Estação, em 5 de fevereiro. O Shopping Estação, em Curitiba, foi adquirido do Grupo Boticário.As informações constam do prospecto da empresa. Foram investidos R$ 177 milhões nas três aquisições, com acréscimo de 69.419,4 metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL) à carteira da empresa, com crescimento de 25,9%. No prospecto, a empresa informa que vai utilizar os recursos captados na oferta para concepção, incorporação e administração de novos shopping centers, compra de mais participação nos shoppings da própria BR Malls e nos de terceiros e expansão das operações dos empreendimentos que possui. A empresa diz que quer também adquirir companhias que atuam no setor de shopping centers.A BR Malls fará oferta primária de ações no Brasil, com esforços de colocação no exterior, e oferta internacional, na forma de "Global Depositary Shares" (GDSs), representadas por "Global Depositary Receipts" (GDRs). Cada GDS vai representar duas ações. As ações da oferta brasileira serão distribuídas no País sob a coordenação do Banco UBS Pactual (coordenador líder) e do Itaú BBA SA, enquanto a distribuição das ações da oferta internacional - exclusiva para investidores institucionais - terá a coordenação do UBS Securities LLC e da Itaú Securities. No prospecto preliminar de oferta pública não há informações sobre o volume de papéis a ser distribuído.Segundo informações do prospecto, GP Investimentos tem participação na BR Malls de 27,5%, Equity Internacional, de 27,46%, Richard Paul Matheson, de 19,75%, Dyl Empreendimento Ltda., de 19,75%, Leonardo Matheson Drummond, de 1,99%, Hugo Matheson Drummond, de 1,99%, Antonio Wadih Arbex, de 1,41%, e Carlos Medeiros, de 0,15%. Em novembro de 2006, o Grupo GP e a Equity International, liderada pelo investidor Samuel Zell, passaram a deter, por meio da BR Malls, participação na Ecisa. A Ecisa foi incorporada pela BR Malls em dezembro, e os antigos acionistas da Ecisa passaram a ter participação direta na BR Malls.ResultadosA BR Malls informa que seu lucro líquido cresceu em média 53,8% ao ano de 2004 a 2006, período em que a receita líquida teve crescimento de 14,1% ao ano. O lucro líquido pro forma foi de R$ 30,348 milhões em 2006. A receita líquida de aluguéis e serviços foi de R$ 85,951 milhões em 2006 - 95,5% da propriedade de shopping centers, pela locação de lojas, espaços de mall e merchandising e exploração do estacionamento, 2,4% da prestação de serviços de administração para shopping centers e 1,7% da prestação de serviços de comercialização de lojas e espaços de mall e merchandising. O Ebitda pro forma foi de R$ 53,7 milhões, e a margem Ebitda, de 62,5%.A companhia tem participação em nove shopping centers - oito em operação e um em construção -, segundo o prospecto. A participação média da empresas é de 57,1% nos shopping centers, o que corresponde a 192,8 mil metros quadrados de ABL. Os nove empreendimentos têm ABL de 337,8 mil metros quadrados e ABC de 445,8 mil metros quadrados. No prospecto, a empresa informa também que presta serviços de administração, consultoria e comercialização para 25 shopping centers, centros comerciais e empresariais, com ABC de 795,4 mil metros quadrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.