Bradesco estuda fazer emissão pública de letra financeira

Bradesco já emitiu R$ 7,8 bilhões em letras desde o segundo trimestre de 2010 

Altamiro Silva Junior, da Agência Estado ,

31 de janeiro de 2011 | 16h28

O Bradesco estuda fazer uma emissão pública de letra financeira, segundo o vice-presidente executivo do banco, Domingos Figueiredo de Abreu. Ele lembra que antes da operação chegar ao mercado é necessário cumprir alguns requisitos, como a criação de um programa de emissão.

O Bradesco já emitiu R$ 7,8 bilhões em letras desde o segundo trimestre de 2010. Todas elas foram colocadas em operações privadas, voltadas somente para investidores institucionais.

Segundo Abreu, nas emissões privadas, o banco está conseguindo custos parecidos a uma captação via Certificado de Depósito Bancário (CDB). Ao mesmo tempo, pode oferecer um retorno maior ao investidor. Abreu destaca que uma emissão de letras que pague até 103% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) tem o mesmo custo para o banco que um CDB captado a 100% do CDI.

O Bradesco emitiu R$ 3,7 bilhões em letras financeiras no quarto trimestre de 2010. Esses ativos são uma espécie de debêntures para os bancos captarem recursos de longo prazo. Foram criadas pelo governo no final de 2009 e regulamentadas pelo Banco Central em fevereiro de 2010. Em dezembro do ano passado, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou uma instrução que cria a oferta pública desses papéis.

Tudo o que sabemos sobre:
Bradescoemissãoletra financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.