Brasil deve bater recorde de vendas de carros em 2007

A indústria automobilística deverá bater o recorde histórico de vendas no Brasil no ano que vem. Segundo cálculos das montadoras, deverão ser vendidos mais de 2 milhões de veículos no mercado interno em 2007, o maior volume já registrado no País. O resultado deve ser obtido independentemente de quem vencer as eleições presidenciais, seja Lula ou Geraldo Alckmin, afirmam os executivos das principais montadoras do País.No ano que vem, segundo os executivos, a economia deve crescer entre 3% e 5%, os juros manterão trajetória de queda e a inflação continuará controlada. Essas bases permitirão ao setor superar o recorde de 1997, quando foram vendidos 1,9 milhão de veículos, volume que deve ser repetido este ano.Com essa previsão, as montadoras abrem as portas ao público na quinta-feira da 24ª edição do Salão Internacional do Automóvel, mostra que reúne mais de 400 veículos de marcas nacionais e importadas. O evento ocorrerá até o dia 29, no Anhembi, em São Paulo. O presidente Lula está sendo esperado para a cerimônia de abertura, amanhã à noite.NovidadesQuem for ao salão vai ver algumas das novidades que chegam ainda este ano ou início de 2007, como a perua Mégane Grand Tour, o EcoSport com câmbio automático e o Audi TT. A Fiat aproveita o evento para mostrar o Croma, fabricado na Itália, e fazer pesquisa para medir o interesse do consumidor. "Se agradar, poderemos importá-lo", diz Cledorvino Belini, presidente da empresa. Na Europa, o modelo é sucesso de vendas e custa 30 mil."O ano de 2007 deve ser o melhor da indústria em vendas", diz o presidente da Ford do Brasil, Barry Engle. A exemplo deste ano, o mercado será ancorado nas vendas financiadas. "Os brasileiros estão mais confiantes e aceitam pegar empréstimos em prazos mais longos", diz Sérgio Habib, presidente da Citroën do Brasil. As vendas a prazo respondem por mais de 70% dos negócios com carros.A indústria ainda reclama da política cambial e não espera mudanças significativas para 2007. "Vamos compensar a queda das exportações com o mercado interno", afirma Belini. O executivo aposta que a economia brasileira deve crescer 5% em 2007.Belini espera que haja uma política para o setor com corte de impostos. Já Habib não espera ajuda especial do novo governo. "Espero estabilidade econômica e crescimento da economia. O resto deixa conosco que a gente faz." A marca vai registrar este ano seu primeiro lucro no Brasil, após cinco anos no vermelho. O Grupo Ford já contabiliza, no primeiro semestre, lucro de US$ 229 milhões na América do Sul, região em que o Brasil responde por 70% das vendas da marca. Outra que também projeta lucro é a Fiat. A Peugeot fala em equilíbrio financeiro.Se nas vendas o recorde só ocorre em 2007, na produção a marca histórica será registrada este ano, com 2,64 milhões de veículos, conforme previsão da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).O Salão do Automóvel também é palco para carrões como Ferrari e Porsche, com preços de até R$ 2 milhões, e os chamados veículos conceito, que trazem novidades em design e tecnologia e servem de base para os lançamentos futuros.Normalmente esses modelos futurísticos são trazidos da matriz para a exposição, mas este ano a Fiat inovou e apresenta um conceito totalmente desenvolvido pelo centro tecnológico de Betim (MG). O Concept Car Adventure foi feito na plataforma do Palio, mas tem design totalmente distinto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.