Brasil seduz 'nova onda de investidores', diz jornal francês

Atração de multinacionais leva a entrada recorde de US$ 35 bilhões de investimentos externos em 2006

BBC,

25 de setembro de 2007 | 09h14

Os estrategistas das empresas multinacionais estão cada vez mais seduzidos pelo Brasil, o que levou a uma entrada recorde de US$ 35 bilhões em investimentos externos diretos no último ano, afirma reportagem publicada nesta terça-feira, 25, pelo diário econômico francês Les Echos.  "O crescimento econômico conseguido graças ao dinamismo do mercado doméstico e as boas perspectivas de desenvolvimento explicam esse renovado interesse", observa o jornal. Segundo a reportagem, a nova onda de investimentos estrangeiros no Brasil está ao nível da verificada durante a fase de grandes privatizações vivida no fim dos anos 1990. "Durante os primeiros oito meses do ano, os dados oficiais indicam um aumento de 160% nesses investimentos", informa o jornal. Voto de confiança  Segundo a reportagem, o governo brasileiro considera esses números como uma demonstração de um verdadeiro voto de confiança dos investidores, apesar das turbulências nos mercados financeiros internacionais. O jornal comenta que os números foram em parte inflados pela recompra das ações minoritárias da subsidiária brasileira da siderúrgica Arcelor pela indiana Mittal, no primeiro semestre. Apesar disso, observa a reportagem, outras aquisições de porte ocorridas nos últimos meses apenas reforçam a percepção de que os investidores estrangeiros estão se voltando ao país, como a venda da Serasa à irlandesa Experian, ou das negociações em andamento para a aquisição da VR pela Sodexho.

Tudo o que sabemos sobre:
InvestimentosBrasilFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.