Buffett diz que Berkshire está pronta para sobreviver sem ele

O megainvestidor Warren Buffett fez uma enérgica defesa da estrutura do conglomerado Berkshire Hathaway na carta anual aos acionistas, deixando claro que a empresa está bem posicionada para sobreviver sem ele ou seu sócio Charlie Munger.

AE, Estadão Conteúdo

28 Fevereiro 2015 | 20h25

Reiterando muitos de seus temas favoritos, Buffett defendeu o que ele chamou de "cultura especial" da empresa, que tem uma estrutura altamente centralizada. "Nossa estrutura é ideal para maximizar o crescimento de capital a longo prazo", afirmou.

Segundo o investidor, o sucesso econômico da Berkshire reside na diversificação do portfólio e na postura conservadora nos negócios. Neste ano, Buffett, que tem 84 anos, comemora 50 anos à frente da companhia.

Buffet reservou um espaço na carta no qual fala dos próximos 50 anos. Segundo ele, a companhia dificilmente irá enfrentar problemas financeiros no futuro. No entanto, ele ressaltou que os ganhos de longo prazo para o conglomerado "não vão chegar nem perto dos alcançados nos últimos 50 anos" porque o volume de negócios da empresa se tornou "muito grande".

Por fim, Buffett fez um sinal à sucessão na companhia, sem citar nomes. "A Berkshire está idealmente posicionada para a vida depois que o Charlie e eu sairmos de cena. Nós temos as pessoas certas no lugar certo", escreveu. O sócio de Buffett tem 91 anos.

A carta de Buffett foi divulgada juntamente com o balanço do quarto trimestre de 2014 da Berkshire. O lucro líquido no período caiu 17% na comparação com o mesmo período de 2013, para US$ 4,16 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Eua Warren Buffett

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.