Busca por ativos mais seguros derruba ouro

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em alta nesta quinta-feira, 23, encontrando apoio na forte queda do dólar e na fraqueza das bolsas internacionais com a busca dos investidores por ativos mais seguros.

Agencia Estado

23 de maio de 2013 | 15h52

O contrato de ouro com entrega para junho, subiu US$ 24,40 (1,8%), encerrando a sessão a US$ 1.391,80 a onça-troy. Já o contrato para agosto, o mais negociado, ganhou o mesmo valor e fechou a sessão a US$ 1.392,80 a onça-troy, o maior nível para o contrato mais líquido desde 15 de maio.

O iene ganhou força ante o dólar na quinta-feira na medida em que os investidores buscam moedas consideradas "portos seguros". Dados ruins da China e a preocupação de que o Federal Reserve possa apertar a política monetária em breve pesaram sobre o sentimento e provocaram uma saída de ativos de maior risco.

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial HSBC da China caiu para 49,6 na leitura preliminar de maio, de 50,4 em abril. O resultado abaixo de 50 aponta contração na atividade e foi o mais baixo em sete meses. O dado afetou o sentimento dos investidores principalmente em relação ao cobre, já que a China corresponde a cerca de 40% do consumo mundial do metal.

"Os ganhos do metal foram baseados em uma negociação de medo", disse James West, do Midas Letter Opportunity Fund. "Mas não espero que isso dure, já que o rali do mercado de ações nos EUA está tirando muitos investidores dos metais preciosos." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.