Cade aprova compra da Lucent Technologies pela Alcatel

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje, sem restrições, a compra da empresa americana de comunicações Lucent Technologies pela companhia francesa Alcatel Serviços em Telecomunicações. A operação tem repercussão mundial e, devido à presença das duas no Brasil por meio de subsidiárias, teve que ser também analisada pelos órgãos brasileiros de defesa da concorrência.Segundo o relator do caso, Paulo Furquim, o negócio foi submetido ao crivo do Cade logo após o seu anúncio, em abril do ano passado, e já havia sido aprovado pela União Européia, Estados Unidos e Canadá. Camargo CorrêaO Cade aprovou também, mas com restrições, a compra da R.A. Participações, empresa do grupo Equipav, pela Camargo Corrêa Cimentos. Os conselheiros, por unanimidade, determinaram às empresas a redução de dez para cinco anos do prazo de não-concorrência acertado entre o grupo Equipav e a Camargo Corrêa no contrato. A cláusula de não-concorrência ainda terá que ser restringida para valer apenas nos Estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Originalmente, o impedimento para a Equipav voltar a atuar no segmento de comercialização de cimentos valeria para quase todo o País.Ao justificar a redução do período de não-concorrência, de dez para cinco anos, o conselheiro relator do processo, Paulo Furquim, afirmou em seu voto que não havia motivos para restringir por tanto tempo a competição nesse mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.