Cai emissão de cheques sem fundos em abril

O volume de cheques devolvidos por falta de fundos no País atingiu 3,211 milhões de folhas em abril, segundo estudo divulgado nesta sexta-feira pela Equifax. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento de 0,85%. Em relação a março de 2006, no entanto, foi constatada queda de 26%. De acordo com a companhia de análise de crédito, houve também um crescimento de 2,75% no volume de cheques devolvidos nos quatro meses acumulados de 2006 sobre o primeiro quadrimestre de 2005. A Equifax destacou que a redução do volume entre março e abril indica que as famílias e empresas optaram por quitar parte das dívidas adquiridas em períodos anteriores, aproveitando o aumento do salário mínimo e o pequeno crescimento da renda disponível ao consumo. Grande parte das dívidas pagas foram compromissos com crédito consignado em folha de pagamento, fenômeno marcante nas classes "C" e "D" no segundo semestre do ano passado. Conforme análise da empresa, verifica-se, ao longo do período analisado desde janeiro de 2004, um "crescimento modesto, porém contínuo" no volume de cheques devolvidos. Para a Equifax, essa tendência deve ser mantida nos próximos meses, graças ao maior volume de crédito, resultante da redução das taxas de juros. Quanto ao volume de títulos protestados, os dados de abril da Equifax mostraram que houve uma queda de 18,50%, em relação a março, e um crescimento de 0,6%, na comparação com abril de 2005. No mês passado, foram registrados 683.142 protestos contra 838.174 em março e 679.039 verificados em abril do ano passado. De acordo com a companhia, a queda do volume de títulos protestados já reflete a redução dos juros reais e a lenta recuperação do crescimento econômico no primeiro quadrimestre do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.