Camargo Corrêa deve assumir o controle da Alpargatas Argentina

Após um longo flerte - sempre desmentido no passado -, a Camargo Corrêa finalmente deve ficar com a Alpargatas da Argentina. A consumação desse ?romance? foi comunicada pelo grupo brasileiro à Bolsa de Valores portenha. A Camargo Corrêa, dona da São Paulo Alpargatas, informou à instituição que assinou uma carta de intenções com um grupo de investidores que possui 31,45% das ações da Alpargatas. Caso o negócio seja fechado, a Camargo Correa vai levar uma empresa com 11 fábricas de calçados e têxteis, metade do mercado de denim (tecido usado na fabricação de jeans) e um quarto das vendas de calçados da Argentina. Embora seja importante no país vizinho, a empresa é pequena se comparada à brasileira. Em 2006, sua receita foi de R$ 322,4 milhões, quase cinco vezes menor que a da São Paulo Alpargatas. Segundo o presidente da São Paulo Alpargatas, Márcio Utsch, o acordo ainda depende de uma auditoria nas contas da empresa argentina. ?A carta de intenções é o estágio inicial. O processo de auditoria pode levar entre um e dois meses?, diz Utsch. ?Se for fechada, será nossa primeira compra no exterior.? A São Paulo Alpargatas tem 22% do capital da espanhola Tavex Algodonera, a maior indústria têxtil do mundo e dona da Santista Têxtil, que já tem fábricas na Argentina. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.