Câmbio abandona alta e dólar recua para R$ 2,129

A alta do dólar registrada na abertura do mercado doméstico, com o contrato futuro de maio e os negócios à vista no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) acompanhando o mercado externo, não se sustentou. Perto das 10 horas, o sinal mudou e a moeda norte-americana voltou a registrar queda. O dólar comercial, que abriu um pouco mais tarde, já começou as negociações em baixa. Na taxa mínima do dia até as 10h55, o dólar comercial chegou a R$ 2,126. Na máxima, R$ 2,133. Às 10h57, o dólar valia R$ 2,128 na BM&F, baixa de 0,19%, e R$ 2,129 no mercado à vista (-0,23%). Com a inversão de sinal, o dólar opera descolado do mercado externo, onde os juros dos títulos do Tesouro norte-americano e o petróleo trabalham com elevação. O contrato futuro de petróleo para maio subia 0,94%, para US$ 67,70 por barril, na Nymex eletrônica, em Nova York, puxado pela alta de 2,2% do futuro para maio da gasolina, que era cotada a US$ 1,99 por galão. Esta aceleração é resultado do temor de um mercado de gasolina limitado durante o verão no Hemisfério Norte.

Agencia Estado,

06 Abril 2006 | 11h02

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.