Capitalização recuperou valor da Petrobras na Bolsa

Muito comemorado pelo governo, o aporte de R$ 120 bilhões na capitalização da Petrobras foi suficiente apenas para que a companhia recuperasse a perda de valor de mercado acumulada desde o início do ano na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Com a emissão de novas ações, a estatal espera atingir R$ 362,8 bilhões, ou somente R$ 15 bilhões a mais do que valia no fim de dezembro.

AE, Agencia Estado

28 de setembro de 2010 | 09h41

Em seis meses, desde então, o valor de mercado da companhia despencou 26%, até atingir os R$ 256,6 bilhões no fim de junho, segundo dados do balanço da empresa. Foi a segunda maior queda no mercado global, atrás apenas da British Petroleum (BP), que sofreu as consequências do vazamento de petróleo no Golfo do México. Segundo analistas, o mau desempenho dos papéis da Petrobras pode ser atribuído às incertezas que precederam a emissão de novas ações.

"O governo conduziu o processo (de capitalização) de maneira tão politizada que o mercado respondeu, vendendo ações da companhia", comentou o consultor Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). Uma grande baixa nesse período foi a decisão do megainvestidor George Soros de se desfazer das ações da estatal, considerada uma de suas principais apostas.

Ontem, as ações da Petrobras continuaram com forte volatilidade na Bovespa: terminaram a manhã em queda, mas se recuperaram à tarde. No fim do pregão, os papéis preferenciais subiram 0,76% e os ordinários (com direito a voto), 2,02%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesPetrobrascapitalizaçãovalor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.