Carlos Ghosn é condecorado cavaleiro do Império Britânico

O brasileiro Carlos Ghosn, executivo-chefe das montadoras Renault SA e Nissan Motor Co., foi condecorado no Reino Unido com o título de cavaleiro do Império Britânico (KBE, na sigla em inglês) por sua participação no impacto dos negócios da Nissan na economia do país. "Estou profundamente honrado por esse reconhecimento do Reino Unido. Dedico essa honraria ao trabalho duro e às conquistas de nossos 5.500 empregados e 220 revendedores que apóiam o trabalho da Nissan no país", disse Ghosn, em comunicado.A porta-voz do governo britânico confirmou a condecoração. A Nissan opera uma fábrica em Sunderland, norte da Inglaterra, e centros técnicos e de design no sul do país.A exemplo das concorrentes japonesas Toyota Motor Corp. e Honda Motor Co. Ltd., a Nissan tem obtido sucesso em suas operações no país enquanto outras montadoras têm anunciado o fechamento de fábricas, citando altos custos e falta de eficiência das unidades na região.Em abril, a francesa Peugeot-Citroen anunciou que iria fechar sua fábrica em Ryton, perto de Coventry (Inglaterra), com a perda de 2.300 empregos. Um mês depois, a norte-americana General Motors Corp. (GM) informou planos de cortar 900 empregos em suas instalações em Ellesmere Port (Reino Unido), visando reduzir custos. Na ocasião, alguns observadores do mercado disseram que os cortes ameaçavam a viabilidade da fábrica no longo prazo.Apenas cidadãos britânicos que recebem essa comenda podem usar o título de "Sir". Como cidadão francês nascido no Brasil, Ghosn pode colocar a sigla KBE depois de seu nome. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.