Carro tem forte peso no orçamento

Uma parte não desprezível do orçamento familiar é consumida pelos gastos com a manutenção do veículo. Para se ter uma idéia, os dados fechados da inflação no município de São Paulo de 2005, medidos pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apontam que 8,87% da variação do índice foi resultado dos aumentos de preços dos combustíveis, reparos, acessórios e lavagem. Despesas com estacionamento, licenciamento, pedágio e seguros, contribuíram com 6,14% durante o ano. O item seguros foi o que apresentou maior aumento de preço em 2005, com alta de 31,08%, em média, e no acumulado desde o Plano Real, com aumento de 647,56%. De uma forma geral, o item transportes representou 44,68% da inflação do ano. Você pode reduzir essas despesas de algumas formas: utilizando mais o transporte coletivo, revisando o seu veículo periodicamente (evitando consertos mais caros e reduzindo o gastos dos combustíveis) e acrescentando travas de segurança (para negociar melhores preços de seguros).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.