PAUL HACKETT/REUTERS
PAUL HACKETT/REUTERS

Cautela de investidor leva Europa a fechar quase estável

A possibilidade de independência da Escócia continua sendo vista com preocupação pelos investidores, que temem uma onda de movimentos separatistas pelo continente

FRANCINE DE LORENZO, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2014 | 14h13

As bolsas europeias encerraram a sessão desta quarta-feira, 10, perto da estabilidade, evidenciando a cautela dos investidores frente ao quadro de incertezas na Europa e nos Estados Unidos. A possibilidade de independência da Escócia continua sendo vista com preocupação pelos investidores, que temem uma onda de movimentos separatistas pelo continente. Ao mesmo tempo, a nova rodada de sanções à Rússia, pelo seu envolvimento nos conflitos na Ucrânia, alimenta as dúvidas quanto ao impacto das medidas sobre o desempenho das empresas europeias e da economia da região. Além disso, os investidores permanecem atentos às movimentações do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que na próxima semana realiza sua reunião de política monetária. O mercado busca mais sinalizações sobre a possibilidade de elevação antecipada dos juros nos EUA.

Nesta manhã, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, reforçou que a União Europeia deve implementar sanções econômicas mais duras contra a Rússia e revelar as medidas planejadas assim que possível, indicando que o Ocidente não está satisfeito com o desenrolar da crise na Ucrânia. Há quase uma semana, está em vigor um acordo de cessar-fogo entre o governo ucraniano e separatistas pró-Rússia.

Já no Reino Unido, o primeiro-ministro David Cameron fez um novo pedido para que os escoceses rejeitem a independência. No dia 18 de setembro, a Escócia realizará um referendo sobre independência, e pesquisas mostram que a parcela dos que pretendem votar "sim" está crescendo.

Em Londres, o FTSE-100 encerrou o dia com alta de 0,02%, aos 6.830,11 pontos, enquanto em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,11%, para 9.700,17 pontos. Na Bolsa de Paris, o CAC-40 baixou 0,04%, para 4.450,79 pontos, acompanhado pelo FTSE-MIB, de Milão, que também baixou 0,04%, para 21.140,64 pontos. Em Madri, o Ibex-35 caiu 0,13%, para 10.937,80 pontos e, em Lisboa, o PSI-20 teve retração de 0,33%, aos 5.921,11 pontos. Em Moscou, o índice Micex subiu 0,03%, para 1.468,55 pontos.

As ações do Santander recuaram 0,65% na bolsa de Madri, um dia após a morte do presidente mundial do banco, Emilio Botín.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.