Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cautela de investidores faz bolsas da Europa recuarem

Espera por decisão sobre política monetária do Fed, o banco central dos Estados Unidos, pesou nos mercados

19 de junho de 2013 | 14h05

As bolsas europeias fecharam em baixa, depois de oscilarem perto da estabilidade durante boa parte da sessão. Os investidores permaneceram cautelosos à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve, prevista para as 15h (de Brasília), e da entrevista de Ben Bernanke à imprensa, às 15h30. "Os mercados estão claramente em modo de espera e não vão se mover até ouvirem o comunicado do Fed", afirmou Philippe Gijsels, diretor de pesquisa do BNP Paribas Fortis Global Markets.

O índice Stoxx Europe 600 caiu 0,2%, para 292,36 pontos, depois de alternar momentos de alta e de baixa. Durante o último mês o índice perdeu 5,3% em razão de preocupações com um possível início da retirada dos estímulos do Fed à medida que os indicadores sobre a economia norte-americana melhoraram. Um dos destaques dentro do Stoxx Europe 600 foi o Nordea Bank, que subiu 4,7% depois de o governo da Suécia vender 260 milhões de ações ordinárias do banco, reduzindo a fatia do governo de 13,4% para 7,0%.

O FTSE-100 da Bolsa de Londres terminou o dia com queda de 0,40%, aos 6.348,82 pontos. O maior declínio entre as ações que compõem o índice foi apresentado pela empresa de soluções temporárias de energia Aggreko, que caiu 5,3%, depois de ter a recomendação para seus papéis rebaixada de "comprar" para "neutra" pelo UBS. BT Group, que anunciou o novo executivo-chefe Gavin Patterson, recuou 1,8%.

Frankfurt cedeu 0,39%, para 8.197,08 pontos, influenciado, além do Fed, pelo vencimento de futuros de ações e opções, na quinta-feira, 20. ThyssenKrupp teve queda de 2,1% e RWE perdeu 1,7%. Em Paris o índice CAC-40 caiu 0,55%, para 3.839,34 pontos, apesar do salto de 6,2% nas ações da Alcatel-Lucent impulsionado pelo anúncio de um plano de corte de custo de 1,0 bilhão de euros e de venda de pelo menos 1,0 bilhão de euros em ativos até 2015.

Na Bolsa de Madri o índice Ibex-35 fechou com -1,00%, aos 8.098,30 pontos, em meio ao nervosismo com o Fed e com a informação de que a subsidiária austríaca da Fomento de Construcciones y Contratas (FCC), uma grande empresa de construção espanhola, entrou com pedido de concordata depois de não conseguir chegar a um acordo sobre uma dívida de 625 milhões de euros. FCC caiu 5,2% e afetou as concorrentes Sacyr (-4,7%) e OHL (-2,3%).

Milão terminou com o índice FTSE MIB na mínima, com -0,94%, aos 16.045,52 pontos. Intesa Sanpaolo e Banca Monte dei Paschi di Siena caíram 1,9%, enquanto UniCredit recuou 1,6%. Em Lisboa o índice PSI-20 cedeu 0,63%, para 5.845,89 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Europabolsasfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.