Cautela leva dólar a R$ 2,192; juro futuro supera 15%

Os mercados domésticos de câmbio e juros sofriam uma pioram no início desta tarde. Às 13h20, o dólar comercial registrava forte valorização de 1,76% no dia, negociado a R$ 2,192 no mercado à vista, na máxima do dia até o momento. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a moeda norte-americana subia 1,48%, também para R$ 2,192. No início da manhã, na abertura dos negócios, o dólar valia R$ 2,17. No mercado de juros, o contrato futuro para janeiro de 2008, o mais negociado na BM&F, projetava taxa de 15,03%, contra 14,75% no fechamento dos negócios na sexta-feira. Na Bolsa de Valores de São Paulo, o índice Ibovespa à vista registrava queda de 0,76% às 13h20, a 37.292 pontos. O volume financeiro até este horário somava R$ 803 milhões, resultante de 32.284 negócios fechados. No cenário interno, os investidores estão cautelosos com a crise política envolvendo o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que pode resultar na troca do comando da economia. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá uma reunião esta tarde com sua equipe de coordenação política, de onde se espera alguma definição para este imbróglio originado com a quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Na cena externa, a cautela é explicada pela reunião do comitê de mercado aberto (FOMC) do banco central dos EUA, que decide amanhã o nível das taxas de juros do país, hoje em 4,5%. Analistas prevêem que deverá ocorrer uma elevação de 0,25 ponto porcentual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.