CEF suspende "Construcard" devido à inadimplência

A Caixa Econômica Federal (CEF) suspendeu a liberação de recursos para os financiamentos de materiais de construção da linha de crédito "Construcard". O vice-presidente de controladoria da instituição, João Aldemir Dornelles, disse que o motivo da interrupção foi a alta inadimplência. Segundo ele, as operações vencidas há mais de 60 dias alcançam 17% da carteira de crédito desta linha, que totaliza R$ 800 milhões. Para se ter uma idéia da relevância desse número, a inadimplência da carteira geral da CEF é de 6%. O executivo disse que o banco vai remodelar a linha e poderá exigir novas garantias dos clientes. Outra possibilidade é a instituição passar a cobrar um seguro de crédito. "Pretendemos mexer rapidamente na linha, para retomar em breve os negócios." Segundo ele, a alta inadimplência deve-se à falta de garantias e à facilidade de obtenção dos financiamentos. "O cheque especial, por exemplo, tem muita inadimplência, em razão das baixas garantias. Essa linha é uma espécie de cheque especial para se comprar materiais de construção." Ele lembrou que a CEF possui outro mecanismo de crédito para materiais de construção, que continua em funcionamento. Essa outra linha utiliza recursos do FGTS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.