Celesc aprova retenção de dividendo do governo

Os acionistas da Celesc aprovaram, em assembleia geral ordinária extraordinária realizada hoje, a proposta de retenção dos dividendos do Estado de Santa Catarina, acionista majoritário da companhia, para abatimento de dívida para com a empresa. Os demais acionistas receberão R$ 0,88745566 por ação ordinária e R$ 0,97620123 por preferencial em até 60 dias. Os papéis ficam ex-dividendo na segunda-feira, dia 3 de maio.

Agência Estado,

30 de abril de 2010 | 14h41

 

Na assembleia, também foram eleitos os integrantes do conselho de administração. Entre os representantes indicados pelo governo está Lírio Parisotto, apontado como um dos principais críticos da gestão da empresa.

 

A entrada de Parisotto com o patrocínio do governo é vista como uma forma de a empresa reagir às críticas de forma a comprometê-lo com a gestão. Ele poderá, inclusive, se tornar presidente do conselho em escolha a ser feita em maio. Apesar da aprovação, os acionistas Jair Maurino Fonseca, Sinergia, Sintresc, Sindinorte, Stieel, Sintevi, e APC votaram contra a indicação de Parisotto, de acordo com informações da ata da assembleia.

Tudo o que sabemos sobre:
Celesc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.