Cesp fixa lote de mil a R$ 14,50 e oferta soma R$ 3 bilhões

A Cesp fechou o bookbuilding de sua oferta de ações em R$ 14,50 o lote de mil, tanto para papéis ON quanto para PNB. A distribuição é primária e compreende 68.965.517.241 ações ON, vendidas exclusivamente aos ordinaristas e a investidores institucionais, e 137.931.034.482 PNB aos ordinaristas, preferencialistas, investidores de varejo e institucionais. Ontem, segundo apurou a editora-assistente Ana Paula Ragazzi, a sensação do mercado era de que a oferta sairia a R$ 14,00 o lote de mil, pois havia procura de quase três vezes o book para R$ 13,00 e de apenas uma vez para R$ 15,00. A companhia decidiu elevar o montante inicial da oferta, previsto em R$ 2,8 bilhões, para R$ 3 bilhões, que equivale a mais 13.793.103.448 ações PNB. Esse aumento ocorre sem prejuízo do exercício de opção do lote suplementar, fixado em R$ 200 milhões em ações PNB. O Estado de São Paulo efetuou pedidos de reserva de R$ 1,2 bilhão, sendo até R$ 1 bilhão em ON e R$ 200 milhões em PNB. A operação tem garantia firme dos coordenadores, exceto para os papéis que serão subscritos pelo controlador. A opção de lote suplementar pode ser exercida por UBS (coordenador líder) e Morgan Stanley (coordenador) em até 30 dias. Em reunião do conselho de administração ontem, a Cesp aprovou a destinação de todos os recursos captados com a oferta para a redução de sua dívida. O valor de R$ 1,2 bilhão capitalizado pelo controlador será usado para pagar dívidas com o Tesouro Nacional e o BNDES, representadas sobretudo por contrato celebrado em 2004 no valor aproximado de R$ 1,2 bilhão e corrigido pela Selic +2%, cujo principal em aberto no final do primeiro semestre era de cerca de R$ 1,6 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.