Cesp reduz vazão em Jupiá e Porto Primavera

A Cesp iniciou testes para reduzir a vazão dos reservatórios de Jupiá e Porto Primavera, de forma a possibilitar a recuperação do nível mínimo operacional do reservatório de Ilha Solteira. O procedimento tem início após decisão proferida pelo juiz federal Rafael Andrade de Margalho, de Jales (SP), a qual determinou a suspensão da geração de energia em Ilha Solteira.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2014 | 17h53

Em nota enviada ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a Cesp informou que a vazão do reservatório de Jupiá será reduzida de 3.700 metros cúbicos por segundo para 2.500 metros cúbicos por segundo. Já a vazão de Porto Primavera passará de 4.300 m?/s para 3.000 metros cúbicos por segundo. O início dos testes, segundo a estatal paulista, foi autorizado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A usina Ilha Solteira, por sua vez, continua operando, "de acordo com a programação estabelecida pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)", destacou a estatal paulista. Procurado, o ONS informou que advogados estão em contato com o juiz em Jales para discutir a decisão proferida na quarta-feira passada, dia 20.

A ação em questão foi ajuizada, de acordo com a Agência Brasil, por associações de piscicultores que reclamam prejuízos provocados pelo baixo nível das represas na região de Santa Fé do Sul (SP). Para garantir a recuperação do nível da água na região e evitar os danos causados aos piscicultores, o juiz determinou a suspensão das atividades em Ilha Solteira. O não cumprimento da ordem judicial está sujeito a uma multa diária de R$ 100 mil.

A usina Ilha Solteira é o principal complexo gerador da Cesp, com capacidade instalada de 3.444 MW, o dobro da capacidade instalada das usinas de Jupiá e Porto Primavera de forma conjunta. Juntas, as duas usinas têm capacidade para gerar 3.091 MW.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.