Cheques devolvidos sobem 24,2% em janeiro (ante jan05)

Levantamento divulgado ontem pela Serasa mostrou que o índice de cheques devolvidos por falta de fundos aumentou 24,2% em janeiro ante o mesmo período de 2005. No primeiro mês de 2006 foram compensados 157,4 milhões de cheques, sendo que 3 milhões voltaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 19 cheques devolvidos a cada mil. Em janeiro do ano anterior, a empresa de análise de crédito constatou devolução de 15,3 cheques a cada mil. A Serasa destacou que o resultado de janeiro de 2006 ficou acima da média registrada em todo o ano de 2005, de 18,9 cheques devolvidos a cada mil compensados. O recorde histórico do indicador, criado em 1991, pertence ao mês de março do ano passado, quando foi constatada a devolução de 20,8 cheques a cada mil. No confronto mês a mês, a Serasa verificou movimento oposto, com declínio de 5,5% ante dezembro de 2005, quando foram devolvidos 20,1 cheques a cada mil compensados. Na avaliação da companhia de análise de crédito, o crescimento da devolução está relacionado ao "maior comprometimento" da renda dos consumidores com compromissos tradicionais de início de ano, como o pagamento do IPTU, IPVA, matrícula e compra de material escolar; além do maior endividamento da população, por causa da expansão do volume de crédito concedido, aliado às altas taxas de juros praticadas. Outro fator importante mencionado pela Serasa foi a aceitação de cheques pré-datados sem o uso de metodologia adequada para a análise de crédito e o gerenciamento do risco de inadimplência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.