China aguarda reforma de supervisão do FMI

A China aguarda "decisões tão logo quanto possível" do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a reforma de supervisão, que fortaleceria o acompanhamento de risco sistêmico e políticas macroeconômicas de seus membros, disse o presidente do Banco do Povo da China (PBoC), Zhou Xiaochuan, em relatório publicado neste domingo, no website do BC local.

NALU FERNANDES, Agencia Estado

22 de abril de 2012 | 09h51

Em uma conferência do FMI, neste sábado, Zhou disse que a crise financeira mostrou a necessidade de o FMI mudar seus métodos de supervisão e melhorar a eficiência e equanimidade da sua supervisão.

Zhou também afirmou que o governo chinês está fortalecendo seus ajustes macroeconômicos diante das fracas condições econômicas globais, e mantendo estáveis o crescimento e a balança de pagamentos.

O governo da China também continuará fortalecendo os controles macroeconômicos e acelerando reformas estruturais para manter a economia forte para um crescimento equilibrado e sustentável, citou.

A comunidade internacional deveria fornecer mais assistência para resolver os desafios que os países de baixa renda enfrentam, segundo o documento. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.