China e Índia chegam ao Salão do Automóvel

Pela primeira vez, o Salão Internacional do Automóvel tem a participação de empresas da China e da Índia, países onde a indústria automobilística mais cresce no mundo atualmente. Da China, estão na mostra quatro modelos denominados Chana (vans e camionetes de pequeno porte) importados pelos representantes no Brasil da SsangYong. A indiana Mahindra mostra três picapes de grande porte que serão montadas no País em parceria com a empresa brasileira Brasmonte, de Manaus (AM).Os modelos da chinesa Chana chegarão ao mercado brasileiro a preços na casa dos R$ 27 mil. O nome do veículo, um tanto exótico para o consumidor brasileiro, aparece de forma discreta na traseira e nas laterais. O selo mais chamativo na traseira dos veículos é feito em adesivo e pode ser retirado, se o comprador assim preferir.Já as picapes da Mahindra, um dos maiores grupos industriais da Índia, custarão entre R$ 75 mil e R$ 85 mil. A produção começará em meados de 2007. A empresa indiana vai fornecer a tecnologia e componentes para a montagem. O investimento conjunto é de R$ 30 milhões para uma produção de 200 unidades ao mês.Outro modelo que promete chamar a atenção dos visitantes é o Picanto, importado da Coréia pela Kia Motors do Brasil. Será o menor compacto do mercado brasileiro, com 3,49 metros de comprimento. Em versão premium, custa de R$ 34,9 mil a R$ 39,9 mil. O presidente da Kia, Luiz Gandini, diz que as primeiras 350 unidades importadas já foram vendidas. "Estamos recebendo mais 250 e, depois de avaliarmos a aceitação do mercado brasileiro, vamos definir os próximos volumes para importação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.