China fecha em queda com temor de restrição ao crédito

O mercado de ações da China encerrou em baixa o pregão de hoje, afetado pela preocupação dos investidores quanto à possibilidade de o governo chinês adotar novas medidas de restrição ao crédito no final deste ano. O índice Xangai Composto fechou em queda de 2,2% e o Shenzhen Composto perdeu 2,4%. O M2, medida mais ampla da oferta monetária, cresceu 18,4% em julho, segundo divulgou na sexta-feira o Banco Popular da China. A elevação superou a média das previsões feitas por economistas ouvidos pela Dow Jones, que era de 17,9%. A expansão da base monetária também aumentou o receio quanto ao superaquecimento da economia chinesa. As ações da China Petroleum & Chemical Corp caíram 2,8% depois que a companhia desmentiu que pretenda privatizar duas de suas afiliadas. O yuan se desvalorizou frente ao dólar e, no sistema automático de preços, a cotação da moeda norte-americana atingiu 7,9878 yuans, contra 7,9766 na sexta-feira. A paridade central chegou a 7,9928 yuans, contra os 7,9725 yuans da sexta-feira, na maior variação ocorrida em uma única sessão. O movimento esteve em linha com a valorização do dólar frente às principais moedas, mas a amplitude da queda do yuan surpreendeu os operadores. ?Pode ser um sinal de que aumentará a flutuação do yuan?, disse um deles. Em Hong Kong, o conglomerado Hutchison Whampoa e empresas do ramo imobiliário lideraram a alta de 0,2% do índice Hang Seng. Dados sobre vendas de apartamentos encorajaram os investidores. Na bolsa de Taiwan, o índice Taiwan Weighted subiu 0,6%, impulsionado pela queda dos preços do petróleo que se seguiu à declaração do cessar-fogo entre Israel e o grupo xiita libanês Hezbollah. Nas Filipinas, o mercado fechou em baixa, com o índice PSE composto tendo caído 0,7%, arrastado pela queda na cotação de algumas ?blue chips?, como a Philippine Long Distance Telephone (PLDT), Ayala Land e Globe Telecom. A PLDT perdeu 0,5%. O índice S&P/ASX 200 da bolsa australiana teve elevação de 0,5%. A BHP Billiton subiu 0,9%. Na Coréia do Sul, o índice Kospi da bolsa atingiu alta de 0,2%. Na Malásia, o índice composto de 100 principais ações fechou em alta de 0,4%. O índice Strait Times da bolsa de Cingapura encerrou o pregão quase na estabilidade, em baixa de 0,01%, e, em Jacarta (Indonésia), e JSX Composto teve alta de 0,93% no fechamento da sessão. (As informações são da Dow Jones)

Agencia Estado,

14 de agosto de 2006 | 07h19

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.