China: receitas do governo devem crescer em ritmo mais lento

O ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, afirmou nesta terça-feira que as receitas do governo irão crescer em passo menos acelerado no futuro, passando de uma alta de dois dígitos para elevação de um único dígito.

AE, Estadão Conteúdo

30 Dezembro 2014 | 10h42

Lou também alertou os governos locais para não imporem novas taxas sobre as empresa de modo a compensar a queda nas receitas, de acordo com a mídia estatal.

"Não podemos complicar a situação para companhias que já estão em dificuldades", afirmou o ministro, destacando regiões onde o crescimento econômico está mais lento. Lou ressaltou ainda que alguns governos regionais não tiveram crescimento nas receitas em 2014.

Em novembro, as receitas orçamentárias da China tiveram alta de 9,1% no comparativo anual, a 995,3 bilhões de yuans (US$ 161,2 bilhões). O resultado foi muito inferior ao crescimento de 15,9% registrado em novembro de 2013. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Chinareceitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.