Classificação de risco da Vale é colocada em revisão

A agência de classificação de risco Moody's colocou os ratings (Baa1, em moeda local e Aaa.br, em Escala Nacional) da Companhia Vale do Rio Doce em revisão para possível rebaixamento. Ao mesmo tempo, alterou a revisão para os ratings (riscos) em moeda estrangeira da empresa e sua subsidiária Vale Overseas Ltd. de possível elevação para direção incerta.A decisão foi motivada pelo anúncio da oferta de 86 dólares canadenses (cerca de US$ 18 bilhões) por ação da mineradora brasileira pela canadense Inco. No total, a compra é avaliada em aproximadamente US$ 17,6 bilhões. A revisão das notas reflete o aumento antecipado nas dívidas do grupo estimado com a transação. Pelo mesmo motivo, outra agência de classificação de risco, a Fitch Ratings, colocou o rating de probabilidade de inadimplência de emissor (IDR, na sigla em inglês) em moeda local (BBB) da Vale em observação negativa."Se a transação for concretizada como o esperado, o rating em moeda local pode ser rebaixado em mais de um grau. A revisão para direção incerta no caso das notas em moeda estrangeira reflete o fortalecimento do risco de crédito da companhia de acordo com os termos da transação anunciada hoje", diz relatório da Moody´s. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

11 de agosto de 2006 | 15h24

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.