Clima positivo deve continuar e juro futuro abre em baixa

Os sinais nesta manhã são de que o clima positivo prosseguirá no mercado de juros. No exterior, os índices das bolsas norte-americanas indicam alta e, no Brasil, os contratos de juros negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) abriram em baixa. Às 10h01, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) mais negociado na BM&F, com vencimento em janeiro de 2008, projetava taxa de 12,27% ao ano, ante 12,29% ao ano do dia anterior. Profissionais dizem que continuam enxergando fluxo de recursos para aplicação em títulos prefixados, o que tem favorecido o recuo das taxas, especialmente as de longo prazo. Na agenda do dia, não está prevista nenhuma indicação que garanta ansiedade ao investidores. Internamente, o destaque é a divulgação do desempenho do setor automobilístico em janeiro pela Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Também saem hoje números sobre emprego na indústria em janeiro, pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e o balanço do mercado de trabalho nacional em 2006, que o Ministério do Trabalho apresentará. No exterior, serão divulgados os dados preliminares da produtividade e do custo da mão-de-obra no quarto trimestre de 2006 nos Estados Unidos. A queda do dólar, que pode continuar hoje, é outra variável a permitir um comportamento favorável à baixa nas taxas de juros futuras. O recuo da moeda americana, além de ser um indicador do ingresso de recursos no País, inclusive para o mercado de juros, significa um fator positivo para as expectativas de inflação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.