Cobre atinge máxima em cinco meses com enfraquecimento do dólar

Às 11h35 (de Brasília), no pregão futuro da Comex, o contrato de cobre para dezembro subia 2,44%, para US$ 3,5660 por libra-peso

Danielle Chaves, da Agência Estado,

22 de setembro de 2010 | 11h56

Os contratos futuros de cobre operam em alta, beneficiados pela queda do dólar e pela forte demanda de mercados emergentes que estão sustentando os metais industriais. O cobre para dezembro, o mais negociado na Comex, atingiu US$ 3,5590, o maior nível para contratos mais ativos desde abril. Às 11h35 (de Brasília), no pregão futuro da Comex, o contrato de cobre para dezembro subia 2,44%, para US$ 3,5660 por libra-peso.

 

O dólar está sendo pressionado pelas especulações de que o Federal Reserve vai começar uma nova rodada de compra de bônus do governo, inundando o mercado com dinheiro e desvalorizando a moeda do país. Embora o Fed não tenha evidenciado os passos para uma nova ação no comunicado divulgado ontem, participantes do mercado acreditam que a linguagem sugere mais intervenções para estimular a economia dos EUA.

 

Um dólar mais fraco aumenta a atratividade das commodities como ativos alternativos e torna a compra de contratos denominados em dólar mais barata para compradores que usam outras moedas.

 

Os preços do cobre também são sustentados pela notícia de ontem de que as importações chinesas continuaram subindo no mês passado. As importações de cobre refinado do maior consumidor de cobre do mundo subiram 22% em agosto, em comparação com o mesmo mês do ano passado, e 19% em relação a julho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
cobredólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.