Rafael Matsunaga/Wikimedia Commons
Rafael Matsunaga/Wikimedia Commons

Com otimismo doméstico, Bolsa sobe e dólar fica estável

A alta de 0,19% do IPCA de agosto ajuda a trazer alívio e reforça cenário favorável para corte da Selic em 1 ponto porcentual na reunião de hoje

Luciana Antonello Xavier, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2017 | 13h33

A Bovespa segue refletindo o otimismo com o cenário doméstico, enquanto o dólar ronda a estabilidade ante o real, oscilando entre margens estreitas. Além das aprovações das metas fiscais de 2017 e 2018 e da Taxa de Longo Prazo (TLP) ontem, a alta de 0,19% do IPCA de agosto, abaixo do piso das estimativas (0,22% e 0,47%), ajuda a trazer alívio às taxas futuras e reforça um cenário favorável para mais cortes da Selic, em 1 ponto porcentual na reunião de hoje, para 8,25%.

Mais cedo, o risco Brasil medido pelo contrato de swap de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) de cinco anos recuava 0,47%, aos 187,879 pontos-base. Segundo o gerente da mesa de derivativos de uma gestora de recursos, entre os motivos para a melhora está o noticiário favorável ao governo no Congresso.

Às 11h41, o Ibovespa subia 1,44% aos 73.190 pontos. O Dow Jones tinha alta de 0,28%. Já o dólar à vista era cotado a R$ 3,1181 (+0,04%). O DI para janeiro de 2019 estava em 7,65%, de 7,79% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2020 exibia 8,38%, de 8,50% no ajuste de ontem. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.