Com Petrobras, Bovespa encerra em alta de 0,68%

A Bolsa de Valores de São Paulo operou no terreno negativo durante quase todo o dia, mas, beneficiada pela valorização das ações da Petrobras, inverteu o sinal e passou a operar em alta. O Ibovespa, principal índice da Bolsa, fechou com acréscimo de 0,68%, na máxima pontuação do dia, aos 44.891 pontos. Com isso, conseguiu recuperar parte das fortes perdas de ontem, quando cedeu 1,68%. As ações da Petrobras acompanharam a recuperação dos preços do petróleo no mercado internacional. O petróleo disparou 3,47%, para US$ 59,71 em Nova York, após o aiatolá iraniano Ali Khamenei declarar que, caso os EUA promovam uma ação militar contra o Irã, a república islâmica responderá com ataques a alvos americanos em todo o mundo. Petrobras PN, papel de maior peso na carteira do Ibovespa, teve acréscimo de 1,54%, para R$ 45,60. Petrobras ON subiu 1,94%, para R$ 50,99. Outro destaque de alta foram as ações da Vivo, que lideraram o ranking de maiores ganhos do índice. Vivo PN avançou 6,12%, em reação ao balanço de 2006, divulgado nessa manhã. A empresa teve lucro líquido de R$ 16,3 milhões, enquanto analistas consultados pela Agência Estado esperavam, na média, prejuízo de R$ 987,5 milhões para o exercício. Mais cedo, antes das ações da Petrobras aceleraram seus ganhos, o Ibovespa caía, influenciado pela proximidade da data de vencimento dos contratos de opções de compra e venda de ações e respaldado pelo fraco desempenho das Bolsas de Nova York. Às 18h08 (de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,25% e o Nasdaq cedia 0,01%. Na mínima pontuação do dia, o Ibovespa recuou 1,16%. O volume negociado hoje totalizou R$ 3,23 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.