Com vitória de Dilma, dólar fecha no maior nível desde abril de 2005

Dólar fechou em alta de 2,56%, cotado a R$ 2,52, no maior nível desde abril de 2005

Agência Estado

27 de outubro de 2014 | 17h02

O mercado de câmbio se ajustou nesta segunda-feira, 27, à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). O pleito foi a disputa mais apertada da história, o que se refletiu na forte alta do dólar ante o real hoje.

O dólar fechou em alta de 2,56%, cotado a R$ 2,5260. Esse foi o maior nível desde abril de 2005. Na máxima do dia, o dólar chegou a atingir a cotação de R$ 2,560 - alta de 3,94%.

Profissionais ouvidos pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, afirmaram que os investidores ajustam posições e eliminam os "resíduos" de apostas em Aécio Neves (PSDB), carregadas desde a última sexta-feira.

O estresse maior ocorreu na parte da manhã, no calor da reação ao segundo turno. À tarde, a moeda desacelerou o avanço, passando a renovar as mínimas, diante de ajustes de posição e da percepção de que o próximo ministro da Fazenda poderá ter mais autonomia na segunda gestão de Dilma.

O anúncio da composição da equipe econômica, porém, não deve sair no curtíssimo prazo. A presidente deve descansar na Bahia por quatro ou cinco dias, com sua família. Somente na volta Dilma deve dar início às negociações partidárias para acertar a reforma ministerial.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.