Comentários pessimistas fazem spread dos CDS da Grécia superar 700 pontos

Na segunda, o executivo-chefe e vice-diretor para investimento da Pimco, Mohamed El-Erian, afirmou que aposta que a Grécia vai declarar default sobre sua dívida dentro de três anos

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de outubro de 2010 | 09h34

O spread dos swaps de default de crédito (CDS) da Grécia subiram para mais de 700 pontos-base nesta manhã, em meio a comentários pessimistas feitos nesta semana. O spread dos CDS de cinco anos subiram 39 pontos, para 720 pontos-base, de acordo com a Markit. Isso significa que agora o seguro de US$ 10 milhões em dívida grega custa cerca de US$ 720 mil por ano.

Na segunda-feira, Mohamed El-Erina, executivo-chefe e vice-diretor para investimento da Pimco, afirmou que aposta que a Grécia vai declarar default sobre sua dívida dentro de três anos. No mesmo dia, o primeiro-ministro do país, George Papandreou, disse que as reformas precisam continuar para que os sacrifícios sejam recompensados.

Papandrou também disse que as eleições locais, marcadas para 7 de novembro, vão exigir responsabilidade dos eleitores para lidar com a crise de dívida do país. As eleições locais serão vistas como o primeiro teste da opinião dos eleitores sobre o governo socialista após um ano no poder e várias rodadas de cortes de gastos e aumentos de impostos.

Em maio a Grécia evitou um default ao aceitar uma série de medidas duras em troca de 110 bilhões de euros de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia. Sob os termos daquele acordo, o país pretende cortar seu déficit orçamentário em mais de um terço até o fim de 2011. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.