Confiança do consumidor sobe em maio na zona do euro

No entanto, o empresariado se tornou mais pessimista sobre o futuro, com as companhias manufatureiras registrando uma queda nas encomendas para exportação

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de maio de 2011 | 08h23

Os consumidores da zona do euro se tornaram mais otimistas sobre a perspectiva econômica e o mercado de trabalho em maio, segundo dados divulgados hoje pela Comissão Europeia. No entanto, o empresariado se tornou mais pessimista sobre o futuro, com as companhias manufatureiras registrando uma queda nas encomendas para exportação.

A Comissão Europeia informou que o Índice de Sentimento Econômico caiu para 105,5 em maio na zona do euro, ante 106,1 em abril. A queda foi maior que a esperada pelos economistas, que previam uma leitura de 105,7 no indicador. A zona do euro reúne os 17 países que utilizam o euro como moeda.

O índice de confiança do consumidor subiu de -11,6 para -9,8, enquanto o índice de confiança industrial caiu de 5,6 para 3,9. O índice do setor de serviços diminuiu de 10,4 para 9,2, o do setor de varejo recuou de -1,8 para -2,5 e o do setor de construção caiu de -24,3 para -24,6. Uma medida separada das condições para o setor manufatureiro da zona do euro também caiu, com o indicador de clima para negócios recuando de 1,28 em abril para 0,99 em maio.

Reino Unido

Os consumidores britânicos se mostraram muito mais entusiasmados com as perspectivas da economia e de suas finanças pessoais em maio, segundo a mais recente pesquisa GfK sobre a confiança do consumidor no Reino Unido. O principal parâmetro de confiança do consumidor subiu de -31 em abril para -21 em maio. Trata-se da segunda maior alta mensal da confiança do consumidor britânico em termos de pontos na série histórica, atrás apenas da alta de 12 pontos apurada em maio de 1993.

O dado divulgado no fim da noite de ontem veio bem acima da expectativa dos analistas. Economistas acreditam que, se a alta se mostrar sustentada ao longo dos próximos meses, pode haver uma aceleração do ritmo de crescimento. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
confiançaconsumidorzona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.