Confira as projeções atualizadas para CCR

Atualizamos nossas projeções da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) incorporando as novas premissas macroeconômicas e estimativas de investimentos informadas pela companhia. Através de análise de Fluxo de Caixa Descontado (FCD) à taxa de 11% ao ano, estimamos novo preço-alvo de R$ 21,50 por ação. Avaliamos todas as rodovias até o final de seus períodos de concessão, com os fluxos se encerrando, portanto, em 2021. Não assumimos possíveis aquisições por parte da CCR nos leilões de concessões. As chances de que a segunda fase do leilão de concessões federais e estaduais ocorra ainda esse ano tornam-se cada vez menor, devido à proximidade das eleições. Entretanto, apesar desse adiamento, o crescimento da CCR não está limitado a essas licitações. A expansão poderá ocorrer através de outras alternativas de investimentos, tais como: (1) concessão da PPP MG-050; (2) projetos internacionais, como a concessão do México; e (3) concessão do Metrô de São Paulo. A concessão da PPP MG-050, que será licitada em 19 de junho de 2006, refere-se a um trecho de 372 km de rodovias que interligam a região de Betim (MG) à divisa do Estado de SP. O prazo dessa concessão é de 25 anos, com investimentos estimados de R$ 645 milhões e tráfego de, aproximadamente, 17 milhões de veículos equivalentes em 2005. Dentre os projetos de expansão no exterior, destaca-se a concessão rodoviária localizada no norte do México, cuja licitação dar-se-á em 28 de junho de 2006. Essa concessão compreende um trecho de 95 km de rodovias com prazo de concessão de 30 anos e investimentos estimados de US$250 milhões. Por fim, o projeto da Linha 4 do Metrô de SP deverá ser licitado em 4 de julho de 2006, com prazo de concessão de 32 anos. Acreditamos que essas alternativas de crescimento são positivas para a CCR, bem como ela estar inserida num setor de negócios com baixa volatilidade. Isto propiciará uma forte geração de caixa nos próximos anos, e reforçará sua posição de boa pagadora de dividendos, com pay-out mínimo de 50% definida pela política atual. Além desses fatores positivos, a CCR ingressou no Índice Bovespa, desde maio de 2006. Considerando o preço de fechamento de 31/05/06, as ações da CCR são negociadas a múltiplos VE/LAJIDA 06P e 07P de 6,8x e 6,2x, respectivamente. Nosso novo preço alvo para as ações de CCR é de R$21,50 por ação para dezembro de 2006 e nossa recomendação é de "atraente".

Agencia Estado,

02 de junho de 2006 | 15h09

Tudo o que sabemos sobre:
palavra do gestor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.