Contrato de gasolina sobe e reduz venda de petróleo

O contrato futuro do petróleo na New York Mercantile Exchange (Nymex) oscila e opera acima das mínimas, influenciado pelos ganhos da gasolina, que inverteu direção de queda no fim da manhã. O contrato de gasolina reagiu em baixa ao anúncio do Departamento de Energia dos EUA de aumento superior ao previsto nos estoques norte-americanos do combustível durante a semana passada. A queda da cotação do produto foi acompanhada pelo contrato do petróleo, que chegou a operar abaixo de US$ 70,00 o barril. Mas o movimento foi interrompido com a apreciação dos contratos de gasolina, que registram alta superior a 2%. Às 12h07 (de Brasília), o contrato de junho do petróleo caía 0,13% para US$ 70,60 o barril; na mínima, chegou a US$ 69,65 o barril. O da gasolina subia 2,12% para US$ 2,0900. Os estoques de gasolina avançaram 2,4 milhões de barris na semana passada, excedendo a projeção de aumento de 1,3 milhão de barris dos analistas. Foi a segunda alta consecutiva nos estoques do combustível, invertendo a baixa nas reservas das nove semanas anteriores. Os estoques de petróleo subiram 300 mil barris, para 347,0 milhões de barris, também acima da previsão dos analistas, que era de estabilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.