Contrato mais líquido de DI futuro sobe a 13,51%

A tendência para hoje, segundo analistas, é de realização de lucros nos contratos futuros de Depósito Interfinanceiro (DI), ocasionando aumento das projeções das taxas de juros. Ontem as projeções caíram diante da inesperada definição de um segundo turno nas eleições presidenciais. Nos primeiros negócios do pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o contrato futuro de DI com vencimento em janeiro de 2008 tinha alta de 0,03%, com taxa anual de 13,51%. A disputa entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin - com um placar expressivo para o tucano - provocou comemoração do mercado financeiro. "Além de haver ainda um período longo de campanha pela frente, o mercado vai avaliar melhor o que significaria, do ponto de vista de políticas monetária e fiscal, uma vitória de Alckmin", diz um operador. O mercado internacional também deve reforçar o movimento de realização nos negócios por aqui. Os preços das commodities (metálicas e petróleo) registram quedas expressivas, o que pode justificar uma abertura negativa nas bolsas de Wall Street.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.