Contratos futuros de ouro subiram 4,5% em agosto

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam com a maior alta em quase cinco meses nesta sexta-feira. Os investidores acreditam que a defesa de políticas anteriores de relaxamento quantitativo, defendidas pelo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) é um sinal de que mais medidas deste tipo serão adotadas.

PRISCILA ARONE, Agencia Estado

31 de agosto de 2012 | 15h53

Os contratos do ouro para dezembro, os mais negociados, subiram US$ 30,50 ou 1,8%, para US$ 1.687,60 a onça-troy, o maior nível desde 13 de março. Antes do discurso de Bernanke, os contratos eram negociados a US$ 1.660,00. Em agosto, os contratos futuros de ouro subiram 4,5%, o maior ganho mensal desde janeiro.

As medidas de relaxamento quantitativo, que efetivamente aumentam o volume de dinheiro no sistema financeiro, podem elevar as preocupações sobre inflação futura e sobre o valor das moedas, além de atrair os investidores a compra do metal como hedge.

Em discurso durante o simpósio anual do Fed em Jackson Hole, Bernanke expressou seu apoio às medidas anteriores de relaxamento quantitativo, mas não especificou nenhuma medida para estimular a economia dos EUA. Bernanke disse que a situação econômica está "longe de ser satisfatória", o que alimentou as especulações de que o banco central vai adotar mais medidas de acomodação ou outra rodada de relaxamento quantitativo, num esforço de estimular o crescimento. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadoouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.